“Sheherazade É Primária Selvagem”, Diz Jornalista

Os franceses, com aquele sarcasmo difícil de copiar, dizem dos comentaristas de tevê que eles exercitam, com requinte, la superficialité profonde. Trata-se de uma arte que transita entre o kitsch e o pastiche. Arte, não – artimanha. Você faz cara de quem vai expor verdades estrepitosas, conceitos de extraordinária originalidade, e acaba entregando dois ou três clichês muito dos rastaqueras

(Fonte: http://www.paulopes.com.br/   Por Nirlando Beirão – para CartaCapital)

De todo modo, a consciência crítica exercida pelos comentaristas franceses, a pluralidade de opiniões geralmente expostas, a tradição de debate democrático que a Europa ainda cultiva, tudo isso estabelece uma distância quilométrica, transatlântica para com a indigência tosca, intolerante, partidária dos pundits da tevê americana abrigados na Fox News (Bill O’Reilly, Ann Coulter), na CNN (Farred Zakaria, Wolf Blitzer) e em programas como Meet The Press, da NBC (David Gregory, Mike Murphy). Aí campeia o espírito de arquibancada. A superficialidade profunda vira sectarismo rasteiro.

Por esse modelo é que o telejornalismo brasileiro – com as exceções que confirmam a triste regra – parece ter optado. Não é de hoje, aliás. A tentativa mais caricata de se gerar por aqui um pundit à americana foi Paulo Francis, reacionário até o último fio do cabelo, porta-voz do preconceito, inspiração debochada para um grupelho de imitadores histéricos sem nenhum compromisso com a verdade dos fatos.

E eis que o SBT revela, de sua estufa de primarismo selvagem e verborrágico, essa fina flor denominada Rachel Sheherazade. Teve seus 15 minutos de fama. “Ela é um dos nossos”, festejam os nostálgicos da escravatura. Imagino, com algum deleite, a inveja dos apóstolos mais veteranos da igrejinha do ódio: “Mas a loirinha consegue ser mais desprezível que nós”.

Bom proveito: essa gente se merece.
“A atitude dos vingadores é até compreensível”
0 0 449 17 fevereiro, 2014 Contemporaineidade, Cultura/Entretenimento, Diversos, Slide, Sociedade fevereiro 17, 2014

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>