Mobilidade da Cidadania

“Eu, como morador e dono de empresa no centro da cidade, acho inadmissível a cobrança de R$2,00 por hora para estacionar o carro em frente ao meu estabelecimento. Assim como eu, há funcionários e clientes que vêm de Caieiras e de municípios vizinhos para gerar renda para nosso município; somos obrigados a pagar por algo que deveria ser cobrado de forma justa e com eficácia.

Sei que, por muito tempo, moradores de bairros mais afastados – ou não – deixavam seus automóveis estacionados, espalhados por toda a área central da cidade e tomavam trens para se dirigir a seus locais de trabalho. Isso fazia que todas as outras pessoas não conseguissem encontrar locais para estacionar seus carros, o que realmente é muito frustante. Porém, muito mais frustante é termos de pagar R$3,00 por uma passagem de ônibus para percursos muito curtos, às vezes de 1 km, para chegar até a estação ferroviária – afinal, nem todos temos a mesma mobilidade.
Para piorar a situação, o serviço prestado pela única empresa de ônibus de toda a região é de péssima qualidade. Os ônibus não obedecem horários, muitos dos motoristas são despreparados e não têm condições de conduzir vidas com prudência e carinho para com os passageiros, que, afinal, são seus clientes.

Minhas sugestões são: passar o valor da hora da zona azul para um valor simbólico, talvez R$0,25 por hora. Isso evitaria que carros ficassem estacionados por muitas horas no mesmo local e traria novamente a mobilidade para os demais motoristas. Caso o tempo máximo de 2 horas não fosse respeitado, haveria sim a cobrança de multa de acordo com o Código Nacional de Trânsito.

O valor das passagens de ônibus urbanos deveria ser repensada. Não é possível que se cobre o mesmo valor da passagem para vir do Jardim Esperança, por exemplo, como o valor da passagem de Perus até o centro de São Paulo. Uma passagem por volta de R$1,00 estaria de bom tamanho, visto que a manutenção dos ônibus que circulam em Caieiras é infinitivamente menor que os que circulam na cidade de São Paulo e outras vizinhas, visto que a malha viária de Caieiras é impecável se compararmos à de nossos vizinhos.

Por enquanto é só.”

0 0 497 13 maio, 2014 Caieiras e Região, carousel, Estrutura, Slide, Vozes Fortes maio 13, 2014

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>