Estudo do HC-SP Não Aponta Motoboy Como os Mais Culpados

A maioria dos acidentados com moto não usa o veículo como meio de manter profissão, segundo o estudo

Fonte: G1, em São Paulo, Luciana de Oliveira
Apoio: Fábio Coghetto, empresário, produtor e apresentador do programa Sintonia em Duas Rodas pela rádio ONDA FM 87,5 Caieiras

Equipe de pesquisadores do Hospital de Clínicas de S. Paulo elaborou levantamento de dados sobre acidentes que aparentemente têm motocicletas como centro causador do fato. Resultados divulgados nos últimos dias apontam que boa parcela desse tipo de acidentes é constituída por pilotos que não estão sobre duas rodas mais que duas horas por dia. São usuários em deslocamento para chegar ou sair do local de trabalho.

Os chamados motoboys, identificados formalmente como “motofretistas”, foram mostrados no estudo como o grupo que menos se acidente, certamente por conta de maior experiência. “Não é surpresa”, segundo informação da coordenadora do estudo, a fisiatra Júlia Greve, que argumenta também que exigências mais rígidas por uso de equipamento de segurança mostram eficácia.

A pesquisa foi lançada no período em que exigência de curso de direção defensiva para motoboys e mototaxistas passou a ser divulgada como meio de permanência na profissão, resultado de determinação feita pelo Departamento Nacional de Trânsito – Denatran. Pelo estudo, levantou-se comportamento e dados dos acidentados, manifestação de lesões e sequelas e causas dos acidentes.

Uma das informações de extrema importância é sobre recorrência, alta para o caso de acidentes. Imprudência tanto por parte de motoristas quanto por parte de motociclistas foi o fator que mais pesou, fazendo empatar entre ambos, o que ajuda a desmarginalizar o motoboy.

0 0 580 26 agosto, 2013 Autos, Slide agosto 26, 2013

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Relacionado por tags

No related posts were found