O Mais Especialistas

Imagem: Arquivo/Internet

Imagem: Arquivo/Internet

O povo brasileiro está acostumado a ouvir mentiras convincentes. A começar pelo programa Mais Médicos. Segundo o governo brasileiro o povo aprovou a vinda de médicos cubanos, bolivianos e sei lá de onde mais. Para a maioria dos pacientes que os médicos brasileiros atendem, o trabalho deles não acrescenta nada.

Os pacientes não entendem o que falam. E eles muito menos. Se ficasse só nisso, tudo bem. Acontece que a solicitação de exames tornou-se “mico” na internet. Para ficar só num exemplo: um deles chegou a pedir raio xis dos “peitos” de uma paciente. Foi recusado, é claro.

O pior de tudo fica por conta do que o governo federal fez em pleno território nacional. Simplesmente passou por cima de toda a legislação regulatória do trabalho médico. Ao invés de passarem pela revalidadação do diploma, o governo passou por cima do Conselho Federal de Medicina.

Simplesmente, com uma canetada concedeu um CRM fajuto para eles trabalharem. E com aprovação do senhor Padilha, que ao invés de sofrer todo tipo de revés, ganhou como prêmio a candidatura ao governo de São Paulo.

Mas se pensavam que a população de São Paulo seria imbecil para cair no papo do Padilha, perderam a viagem. O candidato Padilha não está nem cotado para ir para o segundo turno.

Quando a gente pensa que o problema acabou, chegam informações para causar pesadelos A candidata Dilma Roussef promete agora criar o Mais Especialista, se vencer as eleições. Vamos analisar a promessa de campanha da candidata.

A primeira vista mostra-se promissora para os usuários do Sistema de Saúde. Todo mundo sabe que faltam profissionais especializados para atender a demanda. As prefeituras alegam como sempre a falta de verbas. E o governo federal faz cara que não sabe de nada, inocente!!!

Mas tudo tende a mudar, segundo Dilma, caso ela ganhe. Eu tento imaginar como ela vai fazer isso. Provavelmente, vai tentar fazer contratos com a iniciativa privada. Pagando, exatamente quanto? Dez reais por consulta? Cinquenta reais por uma eletroneuromiografia? Complicado, não é?

Adivinha então, o que vai ocorrer? Ela vai importar os especialistas de Cuba, do Chile, da Bolívia, de onde? Ninguém sabe. Ou melhor, nós sabemos muito bem que é de Cuba. E lá vamos nós, outra vez.

Jornalista dr. Stélio L. Pessanha

Jornalista dr. Stélio L. Pessanha

0 0 530 30 setembro, 2014 Crônica, Saúde setembro 30, 2014

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>