Fazer Educação Física

Todo mundo se lembra bem do tempo da época do secundário, da época do ginásio e do colegial. Coisa do século vinte. Hoje é tudo diferente. Um tempo que não volta mais

As melhores lembranças são daquela época. Dos amigos, das namoradas e da bagunça. Tinha apenas uma coisa que a maioria não gostava. E atendia pelo nome de Educação Física. Todo mundo tinha de tirar a camisa para um profissional da época fazer uma tal Biometria. Ou tirar as medidas de nosso corpo.

Da minha parte, não entendia, os motivos e achava uma perda de tempo. Estava errado.

Antes de dar os devidos argumentos para todo mundo se mexer é bom esclarecer: nosso corpo não foi feito para ficar parado. Praticar esporte significa um processo de mudanças para melhor no corpo e na mente. Leva à autoestima e confiança.

A Educação Física deve começar desde o início do processo educacional das crianças. A prática de qualquer atividade física melhora a concentração, a memória e ensina aos pequeninos a começar a resolver problemas na escola e no futuro.

Nunca me foi ensinado ou mostrado em detalhes o que significa praticar um esporte, que nele é possível definir estratégias de jogo para o futuro de cada um, de como o tempo molda a personalidade de cada um para conseguir viver com a autonomia que todos merecem.

Para tanto, os pais devem incentivar os esportes em grupo. Os filhos vão aprender a partilhar e, sobretudo, valorizar os outros tanto no esporte quanto na vida. Sem falar na procura de soluções criativas em cada momento de um evento esportivo.

Os elogios devem ser dados aos iniciantes do esporte mesmo quando em algum jogo possa ocorrer derrota, pois deve-se incentivá-los a procurar soluções criativas para o próximo evento, o que moldará o seu poder criativo na solução de problemas no futuro profissional.

Assim, os futuros adultos entenderão que saúde é um bem-estar físico, mas, sobretudo, mental. E para a mente estar legal, o nosso corpo tem de estar adequado ao equilíbrio de todas as forças. Então, nada de ficar parado.

Mexa-se.


 

jornalista Stélio L. Pessanha

Jornalista Stélio L. Pessanha

0 0 1180 26 junho, 2014 Fique Por Dentro, Saúde, Slide junho 26, 2014

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>