PLANEJAMENTO PARA OS PRÓXIMOS 10 ANOS

Você já percebeu uma coisa? Numa grande quantidade de cidades, a gente observa aparelhos de exercícios físicos em diversas praças. Em algumas delas, os prefeitos andam trocando chafarizes por aparelhos para as pessoas se exercitarem. Os mais tradicionais acham que tanta modernidade acaba com as raízes culturais de suas cidades.
O que ninguém sabe é a razão dos prefeitos tomarem tal medida. O centro de todos argumentos concentra-se num só fato: A PREVENÇÃO DE DOENÇAS DA MODERNIDADE. Em outras palavras, o Sedentarismo, leva a todos a um caminho sem volta de doenças provocadas pela inatividade.
Para entender a extensão do problema vamos citar um estudo publicado na respeitada revista científica Lancelet. Os autores procuraram quantificar os prejuízos futuros provocados pela pandemia da inatividade. Dá para entender a repercussão no aumento dos sistemas de saúde no que concerne aos fatores diretos. Já os indiretos incitam sobre a produtividade perdida do sedentarismo em uma centena de países.
Quanto as doenças que mais aparecem por influência da vida sedentária estão: a doença coronariana, o derrame cerebral, a diabetes tipo 2, o câncer de mama, de cólon e do reto. E os custos para os serviços públicos extrapolam qualquer orçamento municipal, estadual ou federal. Não tem gênio da administração ou mesmo economista que consegue vislumbrar qualquer outra saída para resolver o problema.
A luz no fim do túnel acena para a necessidade de incitar a população a seguir a população a seguir a recomendação da Organização Mundial de Saúde. Todo mundo precisa atividade física de intensidade moderada ou vigorosa por pelo menos 150 minutos por semana. Uma média de 20 minutos por gente. Não é pedir muito. Ou entendemos isso, ou todos nós caminhamos para sofrer as consequências de nossa passividade.

0 0 239 02 outubro, 2016 Crônica, Saúde outubro 2, 2016

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>