INVERSÃO DE VALORES

Eu pensei que já tinha visto tudo em matéria de eleição. Na verdade, eu acreditava que vivia novos ares na Democracia, mas estava enganado. Acordei neste domingo com um comentário de um candidato a vereador dizendo taxativamente: “Fale o que quiser, vou continuar trabalhando”. Acredito que foi não uma indireta, mas sim uma Direta Já”. Daquelas, coloque o cavalinho na tela para logo em seguida, alguém levar aquele coice de sai pra lá, cara.
Como uma ação tem sempre uma reação. Acho que a manifestação do candidato foi uma reação equivocada de um comentário no facebook. Quem escreve espera que a mensagem seja entendida pelos leitores. O não entendimento pode gerar conflitos de todos os tipos. E não é o que se deseja. Acredito que nem mesmo para o futuro representante do povo ficar de birra com um jornalista.
O xis de todo o problema gerado pela escrita fala de uma “realidade” dura e crua. O próprio candidato deu todos os ingredientes para se registrar a inversão de valores de hierarquia de poder na cidade de Caieiras. De repente, um candidato a vereador passa a ter privilégios de soluções de problemas em detrimento dos que realmente foram eleitos.
O poder Executivo, por sua vez, faz um papel que vai de encontro a desencadeamento de confrontos entre terceiros. A imagem do prefeito é de uma entidade institucional. Ninguém vê na imprensa, pedidos de agradecimentos de vereadores por solicitações atendidas de bairros com necessidades conhecidas de todos. Então, compreende-se que basta ser amigo do “Japonês” para ter atendido os pedidos.
Quanto aos vereadores, a conduta do prefeito acaba com a razão de existirem os vereadores eleitos. Vergonha pura. Quem tiver pedidos a serem feitos, não vão procurar os parlamentares legitimamente eleitos. E sim, esse cidadão caieirense que tem chances de ser eleito, mas só em outubro saberemos se tem respaldo popular para representar o povo.
Já em relação ao candidato, deve continuar a fazer seu papel de mostrar a força de sua representatividade. Ato contínuo, que jornalistas sérios estão de olho em todos os atores envolvidos no processo eleitoral. Caso apareçam anormalidades no transcurso do ritual democrático, serão registradas e apontadas para que todos possam tomar conhecimento.
Além do mais, em janeiro de 2016, a liderança do bairro da Laranjeiras vai estar na Casa do Povo. E não vai gostar de saber que um candidato consegue mais solicitações atendidas do que o próprio vereador. Uma total inversão de valores. E mais ainda, que se não fizer papel de vereador adequadamente, o povo vai reclamar. E a Imprensa em seu papel soberano vai registrar. Sabe o motivo, candidato, porque isso FORTALECE A DEMOCRACIA.

0 0 323 01 maio, 2016 Cotidiano, Editoriais, Política maio 1, 2016

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>