Caieiras aqui se fala a verdade

Falar da casa dos outros nunca foi fácil. Além do mais, quando se trata de um meio midriático. Uma tarefa não só difícil, mas extremamente complicada, quando se sabe que está provocando turbulência no mundo político e social. Um verdadeiro sucesso de público com vontade de se ter informações em tempo real. É nesse particular, que começamos a discutir sobre o assunto.
Desde os mais remotos tempos, populações de todos os lugares do mundo querem saber o que ocorre em suas cidades, estados e países. Para isso, sempre se valerem de uma invenção de Gutemberg, a imprensa. O problema com os jornais é que por trás deles sempre vinha embutido o pensamento de seus donos. Alguns liberais, outros partidários de filosofias de seus proprietários.
O tema toma rumo perigoso, quando as notícias que o povo quer saber são regionais. Todo mundo sabe que os jornais só sobrevivem se ficarem do lado dos políticos. Daqueles que pagam, mas exigem que as reportagens enalteçam suas proezas administrativas. Mesmo que a população esteja insatisfeita com tudo ao seu redor. Os donos das mídias impressas preferem a tranquilidade a reportar a realidade como ela se apresenta.
Falar em rádios locais, em cidades pequenas imperam as comunitárias. Limitadas em sua capacidade de transmissão, sofrem também obstáculos por não fazer parte da comitiva dos donos do poder. O que falar então dos jornais independentes. Morrem na praia porque os donos do poder não desejam ver o povo parar para pensar no que está se chamando à atenção.
Acontece que estamos em pleno século vinte e um. A internet passou a invadir o mundo inteiro. E com ela, os chamados blogs de todos as tribos. O que os políticos de quinta categoria não esperavam. Um deles se mostrou poderoso na mãos de seus diretores: Samuel e Diógenes. Os dois fizeram do “Caieiras aqui se fala a verdade” um verdade SUCESSO midriático.
Todo mundo vai lá para expor sua opinião sobre a sua comunidade. Sobre seu bairro e de seus representantes no poder. A maior prova do sucesso concentra-se no fato de não terem rabo preso com ninguém. Com nenhum político, sobretudo, com os vereadores e prefeitos. Conseguem, mesmo filiados a algum partido, criticar e incitar o debate sobre atos.
Os dois exageram? Algumas vezes passam do limite. Mas ninguém pode deixar de louvá-los por conseguirem sobrepor o poder os poderosos. Falarem e deixarem falarem as vozes discordantes do que não somos obrigados a aceitar. Sejam eles, na Câmara Municipal, no Paço Municipal, como também nos bairros que sofrem com a ausência do poder público.
Caieiras fala a verdade, como blog ficou virótico na cidade de Caieiras. Temem os políticos, o poder constituído etc, simplesmente porque a Internet conseguiu juntar todas as tribos em democratizar o direito de expor as idéias certas, ou não.

2 0 2056 20 março, 2016 Cotidiano, Editoriais, Vozes Fortes março 20, 2016

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>