ÍDOLO DE PANO

Sempre que há um problema na área de Saúde, os usuários esperam que apareça alguém de conhecimento para comentar o assunto. Acontece que a complexidade do tema exige reflexões para não cair no lugar comum. Principalmente, quando se fala em Saúde Pública. Pior ainda, se for numa cidade como Caieiras. Mais complicado ainda, quando se sabe que o seu comandante em chefe é nada menos um médico.
O prefeito Roberto Hamamoto foi eleito há quase oito anos com um verdadeiro Moisés. Você votou, seu tio, sua mãe e sua avó também seguiram o mesmo caminho. Todos acreditando no propósito de que ao eleger um técnico na área de saúde, que ele fosse o divisor de águas numa área carente de líderes. Imagina então para os profissionais como seus colegas, enfermeiros, técnicos em laboratórios, gerentes de UBS etc.
Poderia se imaginar que o médico Roberto Hamamoto fosse tocar em um ponto sensível, a do plano de carreira do médico. Você diria que seria pedir muito por estar no início de sua administração. E logo em seguida, começou a resolver os problemas básicos, como a contratação de profissionais de todos os âmbitos para prover o município de atendimento digno para a população. E durante muito tempo, o beabá feito pelo “japonês” funcionou como uma luva.
Como nem tudo termina em flores, e administração tanto pública ou privada é muito dinâmica, as coisas tendem a se complicar. Segundo o que se apurou, o Ministério Público determinou a demissão dos médicos contratados. E se descobriu que o prefeito demorou demais para liberar os editais. No final, médicos especialistas foram demitidos. Mais ainda, clínicos também. Gerentes também. Resultado final: Caos total na área de saúde pública municipal.
A situação chegou a um ponto de que mães querendo vacinar seus filhos não podiam. Ao irem em diversos postos indicados pelos próprios funcionários municipais recebiam a mesma resposta: “Não tinham ninguém para dar as vacinas”. Não bastasse absurdos desse tipo, o show de informações deturpadas prosseguiram. A começar de dizerem que o Neurologista, o médico Stélio Leal Pessanha, saiu da prefeitura porque “quis” e não fora chamado de volta por ser uma pessoa difícil. Sem falar do fato de que não ia trabalhar nos dias combinados.
As falácias espalhadas pela cidade por pessoas de dentro da prefeitura mostraram-se frágeis perante os fatos. Logo em seguida estourou um desabafo de um cardiologista da cidade nas redes sociais. Ele teria sido demitido sem saber duas semanas antes. Mesmo assim, trabalhou e ninguém informa se vai receber ou não. Ninguém da prefeitura, da secretaria de Saúde, saiu para explicar ou mesmo contornar o mau entendido.
Depois disso tudo, fica uma pergunta: O que está ocorrendo com o prefeito Roberto Hamamoto? Ele ligou mesmo, como dizem, o “Fuck” (F…) para tudo por estar terminando a sua administração. Vai nos deixar órfãos por termos acreditado na sua competência, na esperança de dar uma luz no problema da saúde pública. Mais questionamentos: Por que não chama os jornalistas para dar explicações da situação.
Senhor Roberto Hamamoto, o senhor, além de prefeito, vossa excelência não pode esquecer que é um médico de carreira. Mentiras e fofocas não vão mudar o fato de que o senhor vai ser responsabilizado por destruir o sistema de saúde. Mulheres, senhor Hamamoto, não conseguem consultas com ginecologistas, simples consultas com médicos não são conseguidas. E quanto aos especialistas? Vamos ficar com neurologistas e psiquiatras. Todos foram mandados embora. Brilhante!!! senhor prefeito.
Vamos lembrar aqui, o que uma ex-secretária de saúde, Dra. Mirian Neves dizia a respeito do problema de médicos para Caieiras: “Só vamos resolver o problema, quando conseguirmos sensibilizar médicos que trabalhem em prol da cidade e se possível, morarem aqui. O salário é baixo, mas o amor pela cidade e pelos habitantes podem fazer a diferença”, profetizou a filha de um dos melhores prefeitos que a cidade já teve, Milton Neves.
Provavelmente, o “japonês, não gosta muito de ouvir pessoas interessadas em ajudá-lo. Cercado de tantos assessores pouco chegados ao que interessa a população, deve ter pouco tempo de procurar pessoas voltadas ao progresso de Caieiras. O que tudo leva a se concluir é que o Roberto perdeu o fio da meada de toda a história. Tudo bem, Roberto. Você caminha para o fim de sua administração.
Só uma coisa, senhor prefeito, os seus eleitores confiaram em você, este escriba também. Mas ainda dá tempo: Mostre que ainda resta um pouco daquele candidato a prefeito. Caso contrário, vossa excelência NÃO PASSA DE MAIS UM ÍDOLO DE PANO.

0 0 384 12 outubro, 2015 Editoriais, Política outubro 12, 2015

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>