O Inferno Astral da SMC

Notícia ruim corre muito rápido, chegando em lugares que ninguém imagina. Ainda mais quando existe em nosso meio uma coisa chamada rede social. Por esse meio, grupos de diferentes tribos estão deitando e rolando a respeito dos problemas de Saúde Pública do município de Caieiras.

A última delas diz respeito a uma conduta desastrosa dos profissionais do Pronto-Socorro de Caieiras. Não foi exatamente um problema de erro médico, como muitos tacharam o ocorrido, e, sim, de uma enfermeira. Ops! Desculpem os enfermeiros.

Pela reportagem, parece ter sido uma estagiária, conforme relato da mãe do rapaz de 15 anos. Ela não teria entendido a letra do médico e aplicado uma injeção nas nádegas. Mas, no conjunto da obra, a responsabilidade pelo insucesso do tratamento afeta toda a equipe. E resvala na gestora de Saúde, a secretária doutora Míriam Neves. Pior ainda, sem saber que estava sendo filmada, a Record transmitiu a reportagem para todo o Brasil com todas as explicações da conduta técnica a ser seguida nessas intercorrências, o que estava perfeitamente correta em seu pronunciamento.

A Record quebrou a cara com seu jornalismo marrom, tentando fazer do caso uma cena de “circo”. Deixar claro que, por trás disso, não há um comportamento patronal, de defesa da classe médica, muito menos do serviço de Saúde Pública de Caieiras, que tem problemas, como tudo sabe. Em contrapartida, como editor do jornal de Caieiras, não podemos deixar de dar todo o nosso apoio à equipe médica e a sua gestora pelo trabalho desenvolvido na cidade.

Para julgar qualquer problema, urge a necessidade de ter conhecimento de causa. Para os neófitos em prontos-socorros, trata-se de uma área das mais espinhosas de se administrar. Primeiro porque se lota o serviço com mais de três médicos por plantão, inclui-se na jornada pediatras etc. Pelo que se sabe, na equipe não tem ortopedista. No total, são mais de vinte médicos por semana.

É bom explicar ao público que poucos são os médicos de mais de 10 anos que aceitam tocar os prontos-socorros da vida. Ainda mais com a grana oferecida  pela prefeitura de Caieiras. Para resolver o problema, a cidade precisaria investir pesado no setor. E, pelo que tudo indica, se o prefeito Roberto não fez até agora, não vai fazer no tempo que resta. Fica para a próxima administração.

Não bastasse tudo isso, a Secretária de Saúde sofre problemas de liderança com um dos dirigentes de um dos departamentos associados. Tentou se livrar dele. Adivinhe o que ocorreu? O Prefeito optou por manter a figura no posto, mesmo peitando sua superiora.

Segundo fontes da secretaria, a titular da pasta teve um surto de raiva e pediu demissão. Como é comum em situações de nervosismo, duas horas depois pensou melhor, fez uma nova carta explicando os motivos de querer permanecer no cargo. É bom repetir: fontes próximas ao Prefeito afirma que ele não disse sim nem não. Vai pensar e dar a resposta nos próximos dias. Pior para a secretária Miriam Neves. Pior para o município, que vive uma situação no mínimo sui generis.

Os leitores já sabem como funciona a escolha do cargo de secretário de Saúde. O escolhido nem sempre é o melhor do quadro de médicos. A escolha recai após uma série de avaliações de caráter pessoal na opinião do Prefeito. Uma delas diz respeito a fazer tudo que o primeiro mandatário solicita. E como é de conhecimento das pessoas que circulam pela Secretaria de Saúde, Miriam já vinha batendo de frente com Roberto Hamamoto há tempos.

De outro lado, lamenta-se o fato de que Roberto Hamamoto possa dispensar Miriam Neves e colocar outro em seu lugar, por tudo que Miriam Neves tem feito á frente da Secretaria.

Trata-se apenas de um inferno astral.

0 0 515 09 dezembro, 2013 Editoriais, Slide dezembro 9, 2013

Sobre o autor

Dr. Stélio Leal Pessanha é médico com formação em Neurologia e Neurocirurgia e atua em consultório desde que se formou. É chefe de neurologia e neurocirurgia das cidades de Caieiras e Francisco Morato, pós-graduado em Neurologia, eletroencefalografia, eletroneuromiografia, Oto–neurologia, potencial evocado auditivo, visual e somatosensitivo. Desenvolveu e desenvolve atividades em: - clínica médica: Saúde Pública, Administração Hospitalar, Patologia Clínica, Medicina do Trabalho, Medicina do Tráfego, Didática do Ensino Superior - em comunicação: USP (Português, Inglês), Uninove (Jornalismo-Publicidade). Roteirista de rádio, teatro e TV É escritor: - “O Mestre Aprendiz de Medicina”, livro já editado que mostra a trajetória de um médico no dia a dia com pacientes no consultório, prontos-socorros e centros cirúrgicos (acesse https://www.youtube.com/watch?v=Gc0F4Z6DtUs para mais informações) - “O destino Cuspiu para o Alto”, em fase de execução, livro a respeito de membros de algumas famílias que tinham tudo para dar certo, mas trilharam o caminho do mal. Como cidadão, a rebeldia de um então jovem médico recém-formado o levou a fundar um jornal (Gazeta Regional de Caieiras e região), uma rádio (Onda FM 87.5), webTV (TV Nova Onda e está a caminho de abrir sua TV retransmissora, todos sob a égide da Associação de Mídia Comunitária, a AMIC). Todas as mídias objetivam defesa da democracia, do meio ambiente e dos direitos do que mais precisam.

Ver todos os artigos de Stelio Leal Pessanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>